Gestão Financeira para prestador de serviço. Como fazer?

Gestão Financeira para prestador de serviço. Como fazer?

Quando procuramos no Google existem inúmeras definições ao termo de gestão, no entanto de uma forma simples objetiva é nada mesmo que gerir = cuidar de um negócio, dando atenção desde as pessoas quanto ao dinheiro que mantem o negócio de pé.

E ainda, o termo: Gestão Financeira para prestador de Serviços – tem nada mais nada menos que: “Aproximadamente 11.500.000 resultados!! ” – é impressionante não é!? Isso nos mostra como os prestadores de  serviços buscam informações de como melhorar a gestão financeira nos negócios deles.

Neste post, vamos tratar de uma forma clara a gestão financeira para você prestador de serviço, de que forma poderá gerar ótimos resultados utilizando a tecnologia ao seu favor, além de dicas valiosas para manter o controle eficiente das finanças de seu empreendimento.

Então vamos lá.

Como Fazer Gestão Financeira para prestador de Serviços?

Basta apenas ter disciplina e vontade de crescer!

Afinal, o que é gestão financeira?

A gestão financeira nada mais é que um conjunto de ações administrativas que envolvem desde planejamento, a análise e o controle das atividades relacionadas com o dinheiro do negócio. Seu real objetivo é melhorar os seus resultados, dar uma visão mais ampla e clara sobre atual situação da empresa, facilitando na tomada de decisão e evitando problemas futuros que possam comprometer o andamento do negócio.

Existem algumas ações primordiais ao administrar financeiramente qualquer tipo de negócio:

1) Evidenciar a necessidade de crescimento da organização;

2) Identificar problemas e desafios futuros;

2) Acompanhar e avaliar o desempenho financeiro da empresa ;

3) Analisar desvios dos indicadores financeiros comparando o previsto com o realizado;

4) Definir e implementar medidas corretivas básicas;

5) Controlar as  contas a pagar e contas a receber.

Vale a pena ter uma gestão financeira? 

Empresas de serviços seja de contabilidade, softwares, consultoria empresarial, turismo, eventos corporativos entre outros, tem um objetivo em comum: solucionar problemas conforme as necessidades do cliente, e o ato de ingressar nesse mercado por “servir” seja por amor a área, por talento ou gosto pessoal sem dúvida é muito importante, mas não o suficiente para que o empreendimento tenha sucesso no mercado. Gestão financeira é a resposta!

Vamos analisar:

Se você não conhece a realidade financeira da sua empresa, pode acabar se iludindo com o faturamento obtido. Exemplo você obteve R$ 500.000,00 mas gastou R$ 800.000,00 em comparação ao mês passado, sem dúvida houve um aumento, mas o saldo ainda é negativo. E porque isso acontece?

Negligência e falta de controle, com isso o resultado não poderia ser diferente: altas dívidas ou até mesmo o fechamento do negócio, caso que ocorreu com a empresa VASP!

Em 1933, em São Paulo, 72 empresários se uniram (entre eles um sobrinho do “pai da aviação”, Santos Dumont) e resolveram criar uma empresa de táxi aéreo com o nome de Viação Aérea de São Paulo (Vasp).

Contudo, pouco mais de um ano depois de sua fundação, acumulando uma série de prejuízos, boa parte do empreendimento foi vendido para o Governo de São Paulo, que tomaria as principais decisões da empresa até 1986 quando a instituição começou a ser privatizada.

Posteriormente à venda, a empresa entrou em um processo de crescimento alucinante, com um faturamento que chegou a ultrapassar a fronteira do bilhão por ano. Porém, muito devido a falta de um controle financeiro empresarial insustentável, a empresa começou a passar por dificuldades já na década seguinte, nos anos 90.

Com os inúmeros casos de inadimplência no pagamento de salários e outros compromissos, além de um procedimento de privatização e a intervenção na justiça do trabalho, a empresa teve sua primeira paralisação em 2004.

Após esse evento, a Vasp entrou em um período complexo de processos judiciais, algo que resultou com o decreto de falência em 2008.

Ou seja, um controle financeiro eficiente é vital para qualquer empresa independente de seu porte, principalmente diante de contratempos. Abaixo segue 3 dicas valiosas que te ajudará em seu controle financeiro:

Dica 1 

Separe as contas pessoais com as contas da empresa

Sem dúvida esse passo é primordial, separe as contas financeiras pessoais das contas jurídicas, isso vai te ajudar a manter efetivamente o controle dos recursos da empresa, evitar retiradas indiscriminadas de dinheiro do caixa, ter uma boa organização financeira e uma visão ampla sobre o empreendimento para não tomar decisões erradas.

Dica 2

Avalie a situação financeira da sua empresa 

É importante criar uma consciência sobre a situação atual da sua empresa, identificar potenciais problemas que possam existir.

Pense:

  • Você consegue pagar tranquilamente todos os custos mensais do seu empreendimento?
  • Possui uma reserva financeira?
  • Conseguiu obter uma boa lucratividade nos últimos períodos?

Essa análise é fundamental para avaliar a qualidade dos controles financeiros e a partir disso tomar ações que solucionem esses problemas, seja para reduzir custos, utilizar ferramentas que auxiliem na obtenção de resultados e assim por diante.

Dica 3

Invista em tecnologia

No mercado existem inúmeros softwares além de planilhas que pode ajudar ao aplicar a gestão financeira dentro do negócio e se você não tem a minima ideia de por onde começar, precisa considerar alguns pontos ao fazer sua escolha.

Se sua escolha for planilhas, lembre-se:

  • Tenho facilidade ao manusear
  • Tenho conhecimento e domínio sobre fórmulas complexas
  • Consigo analisar curto, médio e longo prazo resultados
  • Tenho tempo suficiente
  • Lembro sempre de fazer backup para não perder informações

Já se sua escolha for um software analise se ele é:

  • Prático, simples, objetivo
  • Tem curva de aprendizagem rápida
  • Consegue gerar projeções no presente, passado e futuro
  • Gerencia contas a pagar e receber facilmente
  • Realiza lançamentos automáticos
  • Tem conciliação bancária automática
  • Tem relatórios essenciais como analíticos e sintéticos
  • Possui DRE (Demonstração de Resultados)
  • Tem fluxo de caixa realizado e projetado
  • É possível realizar rateio por centro de custos e locais
  • Possui gráficos de movimentações
  • Possui parcelamento de contas
  • É na nuvem

Por que usar um software na nuvem?

Atualmente muitos empresários estão optando por sistemas de gestão em nuvem que proporcionam mais mobilidade e acessibilidade na hora de gerenciar todos os processos internos e externos.

Fale agora com nosso Departamento Comercial –

Com um software em nuvem você pode acessar de qualquer lugar do mundo os dados da empresa, desde que esteja conectado à internet, além de ser mais prático e rápido, é possível também otimizar processos e maximizar resultados.

Outra vantagem ao investir em um software em nuvem é na segurança, todos os dados e informações trafegados dentro e fora da empresa são criptografados e monitorados para evitar invasões e ataques de hackers, além de ser possível também controlar o acesso de cada um dos colaboradores, garantindo a confidencialidade das informações estratégicas do negócio.

Agora, com todas essas informações em mãos, é possível analisar, prever e planejar o caminho ideal para obter a melhor gestão do seu negócio. Mesmo que você tenha que começar do zero, simplesmente comece, pois de nada adianta realizar planos para o futuro sem ver o hoje.

E se tudo parecer um “bicho de sete cabeças”, saiba que a DC System pode te ajudar a te direcionar e encontrar a melhor solução para o seu negócio.

PS: Você sabe como é composto o fluxo de caixa de uma empresa?

Was this post helpful?

Tainá DCSystem

Marketing Digital / Comercial

Consultores DC System

Preencha seus dados corretamente

Seu nome (obrigatório)


Telefone/Celular com ddd(obrigatório)